segunda-feira, abril 19, 2004

DROGAS PESADAS

Não sei o que é pior: a polícia prender o "terrível e perigoso" maconheiro Marcelo Anthony ou a mídia brasileira repercurtir o caso...
O Rio neste momento é uma cidade em que o medo parece ter tomado conta de toda a população...
Enquanto traficantes dominam os morros e dão ordens no funcionamento da cidade a polícia prende mais um cidadão comum. É certo que são os usuários que dão este poder aos tráfico, mas ocorre que a dubialidade das leis brasileiras permite que por aqui se vendam cigarros e bebidas alcóolicas, que viciam tanto ou mais do que maconha, mas a danada da canabis não...
O resultado destas leis dúbias é que agora os usuários não serãomais enquadrados como criminosos quando forem presos com drogas, o que estimulará ainda mais a venda e portanto o aumento do poderio do tráfico. O Brasil precisa decidir se recrudece ou libera de vez as drogas...
Acredito que a proibição, além de não gerar divisas para o país, como o recolhimento de impostos, ainda seja a responsável pela força do tráfico. Há muitos interesses envolvidos nisto...
É bom não esquecer que foi a Lei Seca, na década de 20 nos Estados Unidos, que foi respónsável pelo enriquecimento e conseqüente poderio dos gangsters americanos como Al Capone...
Não sou nem nunca fui usuário de drogas, a naõ ser coca-cola light, café e chocolate - que também viciam - mas sempre fui favorável à liberação como instrumento de controle à violência que tomou conta das grandes cidades brasileiras, em grande parte devido ao dinheiro do tráfico em mãos erradas....
Em tempo, para mim as drogas mais pesadas atualmente no Rio moram no Palácio das Oranges Tree e respondem pelo estranho sobrenome de Litleboy.....

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial