segunda-feira, julho 05, 2004

Como a Helena já disse o fundamental sobre o Homen-Aranha

só me resta fazer uma pequena observação: quem passar ileso pela cena do metrô, sem nenhuma reflexão, sem nada... Tsc-tsc... por favor, nem me conte.

Neste ano, nada em termos culturais me abalou tanto, nada me fez refletir tão fundo sobre algumas coisas há muito esquecidas dentro de mim.

Uma cena, mais uma cena, até com um tom de humor, de ironia, e se revelou sublime, sensível e densa, portadora de questionamentos antigos, de uma época em que eu ainda tinha sonhos.

Obrigado, Homem-Aranha, graças a essa pequena jóia, eu chorei, como não chorava há meses, seco que estou.

Talvez não tenha sido o suficiente para inundar-me de uma nova vida, mas eu senti que ainda estou vivo. E posso ter esperanças por mim mesmo.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial