quinta-feira, junho 24, 2004

FRIENDS PICADINHO - ÚLTIMO EPISÓDIO


......na soleira da porta, está parado João Winck. Continua magro e aparenta ter bem menos idade do que de fato seu personagem tem.

- Winck !!!!!! Que bom ! – diz Anderson alto.

- Achou que eu não vinha para assistir com vocês, né ?!

- Você e essa fobia social de décadas – diz Anderson abraçando Winck.

- Tomei um coquetel de Prozac com Lexotan para estar aqui....

- Você sabia que o Jr, entrou na Unesp para fazer Comunicação Social ?

- O filho de Darlan e Lyara ? Coitado do garoto.. parecia tão inteligente... rs

- O que você quer dizer com isto ? – diz Anderson, fingindo estar bravo.

Vão andando e caminhando. Todos que estão na sala vem cumprimentá-lo animadamente.

Corte. Márcio está saindo disfarçadamente de casa.

-Ahã ! Pensou que não ia perceber sua escapada... – É Helen sorrindo.

- Tava indo encontrar o R..... – diz Márcio meio sem-jeito.

-Ele vem mais tarde ?

- Não sei... não sei se haverá mais tarde.

- Você e essa vocação para ser melodramático. Já contou para ele do Minc ?

-É justamente isto que vou fazer agora.

- Má, Ele tá esperando que você mude para o Recife......

-Eu sei .. mas vou para Brasília Helen !

- Espero que ele entenda....

-Entenda o que ?

-Que não vai ser agora que vamos morar juntos.....

-Aí Má ! Vai ser difícil explicar . Por que não convida ele para morar lá com você ?

-Eu odeio Brasília e não quero que ninguém que gosto moro lá... e..

-Sei.... mas um arsenal de desculpas para não se casar.....

Silêncio ! Márcio vai saindo...

-Você tem toda a razão Helen.

Externa. Dia. Praia de Boa Viagem. Márcio está sentado na areia, vendo o mar. Chega R, pouco mais novo que ele. Ainda bem bonito.

-Oi! Por que você não passou em casa ? –diz R, abraçando ele forte.

-Preferi vir aqui conversar contigo. Essa praia e nós temos muitas histórias.

-E aí ? E lá em Brasília ?

-Aceitei o cargo !

-Parabéns Senhor Secretário do Audiovisual !

-E quando você se muda para lá ?

-Bem, é sobre isto que quero conversar !

-Eu tinha certeza que sim – diz R com um sorriso melancólico, enquanto brinca com os dedos, contornando os desenhos de um ideograma tatuado em seu braço.

A música vai subindo. “Para uma amor no Recife” de Paulinho da Viola, cantado por Marina Lima. Pôr-do-sol invade a tela. Está anoitecendo.

Interna. Sala de TV da casa de Helen e Gú. Picadinhos na sala. Mesa posta com comidas e bebidas. Quase todos os personagens estão presentes. Menos Márcio. Helen pergunta para a empregada:

-Cadê o Má ?

-Tá na cozinha comendo !

-Com esse monte de comida aqui ?

-Disse que ia se “entupir” de bolo Souza Leão porque queria se lembrar do gosto doce que Pernambuco teve em sua vida....

-Aí meu Deus ! –suspira Helen. Olha para a TV.

-Má, vai começar !!!!!!

-Calma He, é apenas o começo da transmissão.

-Adoro ver o tapete vermelho.

Márcio vem da cozinha mastigando.

-Perdi algo importante ? –pergunta

-Não. Nós é que queremos saber o que você perdeu para estar deprimido. –Diz Lyara.

-Não foi nada ! O bolo Souza Leão já me animou.... R me despachou .

-Por que ? – pergunta Anderson !

-Porque disse que iria para Brasília. Sem ele...

-Ele ficou muito nervoso ? – pergunta Darlan.

-Melhor que tivesse ficado. Foi doce como sempre... a mesma docilidade e paciência que teve a primeira vez que me mostrou o Recife Antigo....

-Lamentável Márcio ! –comenta Anderson !

-Dançou né, Neguinho ? – diz Winck.

-SIM !!!!!!

-Desconfio que não.... –observa Helen.

-Também acho que não – sorri Lyara.

-Por ....

-Vamos deixar de conversa e prestar atenção. Precisamos avistá-lo.....- diz Darlan.

-Verdade ! – diz Helen.

Os Picadinhos param para ver TV. Continuam falando, mas com os olhos vidrados nela.

Passagem do tempo.

-É agora ! Cadê o Edson ?

-Edson sai com uma Playboy do banheiro.

-Tô aqui Helen. Me exercitando para ser definitivamente solteiro !!!!

Risos gerais. Close na tela da TV. Um tradutor péssimo se sobrepõe ao texto falado em inglês.

-E agora vão anunciar o esperado Oscar de Roteiro Original. É a nossa chance de ganharmos o único prêmio que falta para nosso cinema – diz a voz em off.

-Os indicados são : A Senhora das Pulseiras, o retorno da velha dama”.....

Aparecem na tela sucessivamente o rosto dos indicados ao prêmio.

Por último, o locutor anuncia.

-E finalmente, mas não menos importante, o concorrente Brasileiro. (Fala-se nome de André Amaral, ao mesmo tempo em que seu rosto invade a tela. É possível ouvir os aplausos e comemorações dos Picadinhos.

-.. pelo filme “Friends Picadinho 2054”.

- Voz em off eufórica..

-Meu deus ! Chamaram Caetano Veloso para entrega o prêmio... será que pela primeira vez.....

- Caetano entra em seu inglês macarrônico, enquanto abre o envelope diz:

- Eu sabia.... rs.. o Oscar vai para André Amaral para “Friends Picadinho 2054” !

Comemorações na sala do Picadinho. Na TV, André Amaral sobe ao palco e abraça Caetano Veloso com cara de nojo. Pega o Oscar ! O ergue. Posiciona-se para fazer o discurso. Seu nariz está vermelho e inchado. Em inglês:

-Desculpem, estou surpreso e terrivelmente gripado. Queria agradecer a Academia, ao jornalismo brasileiro que não me deixou opções, por isto me tornei roteirista. Mas principalmente queria agradecer meus amigos Picadinhos que me inspiraram a história. Há muito tempo, um deles escreveu uma história péssima e publicou no nosso blog. Que coisa antiga... tecnologia arcaica. O roteiro dele me ensinou como NÃO se deve escrever um roteiro ! Thank You Very Much Academia e Picadinhos!!!!!

Corta. Passagem de tempo. A mucama de Helen entra na sala de TV.

-AHHHHHHHH !!!!!! Desculpe Dr. André.....

André sentado na frente da TV só de cueca samba-canção e comendo miojo na panela diz mal-humorado:

-Já disse que não sou Dr;.... consegui me livrar da Academia faz tempo, felizmente !

-Mas o senhor ganhou o tal do prêmio que dona....

Neste momento Helen aparece para ver o que está acontecendo.

-Por que vc gri... Ah,,, (ri) André, você não perde a mania de ver TV nestes trajes....Vamos tomar sol... tá todo mundo na praia...

- Tava vendo a cerimônia .. nunca tinha assistido desde que ganhei o prêmio....

Corta para a praia. Os Picadinhos estão reunidos ao sol. Lagarteando. Anderson está no mar com JR, filho de Lyara e Darlan. Estão surfando. Chegam Helen e André.

_ O que houve Helen ? – pergunta Darlan.

-Nada ! Apenas “dr” André estava vendo TV só de samba canção e comendo miojo e a empregada assustou ao entrar na sala....

-André, pessoas do seu nível não podem ter esaa postura – ri Lyara.

- Eu não entendo como alguém consegue ver TV na beira da praia no Nordeste em pleno Sábado de carnaval. – comenta Edson.- Nem eu que fiquei na farra a noite inteira resisti. Acordei e vim para a praia...

- Num tinha visto o DVD desde que ganhei o prêmio há quase um ano... – comenta André.

Neste momento JR e Anderson saem do mar, carregando suas pranchas.

Mãe, que história é essa que a vó Yara chamava você de “Espírito Livre” quando vocês estavam na faculdade ? E por que você se casou de sapatos vermelhos ? Pai, como você permitiu isto ? – pergunta o garoto.

-Anderson, o que você andou contando para o JR ? –pergunta Lyara com riso amarelo.

-Melhor não entrarmos nestes detalhes – ri Darlan – Prefiro contar do nosso primeiro dia de casados, no Rio.... eu odeio o Leonel Brizola....

Os Picadinhos riem... a câmera vai se afastando..... para o mar, sobe ao céu. Do céu volta. Vê –se as ladeiras de Olinda, à noite, em pleno Carnaval . Os Picadinhos estão na varanda e janelões de um dos sobrados.

- Como ele agüenta.....- observa Anderson da janela.

- Quem, o Márcio ? – ri Darlan.

- É a décima vez que ele sobe e desce esta ladeira pulando..... – diz perplexo Anderson. – Será que ele não sabe que é um cinqüentão ? Não muda....

- E nós mudamos Anderson ? – pergunta Helen.

- “Alguma coisa tem que mudar para que as coisas permaneçam as mesmas” – responde Anderson rindo.

-Ih, olha lá ! – espanta-se Lyara

-Bem que nós avisamos. Ly,,,- diz Helen.

Márcio se encontra com R na ladeira. Olham-se . Sorriem e se abraçam.

- O Márcio não toma jeito mesmo ! – comenta Darlan gargalhando.


- Não é a toa que ele não suportou seis meses em Brasília.... – diz Edson.

De repente o maracatu pára e começa a se ouvir nas ruas “Requebra”, velho axé da década de 90, do século XX.

-Que porra que é essa ? – pergunta André.

Todos riem. Anderson comenta:

- Pedimos para tocar em sua homenagem.....

O carnaval continua rolando. A câmera se perde nas ladeiras, no meio da multidão. Corta para a sala de jantar de Anderson e Helen. Dia. Mesa de café-da-manhã.

-Alguém viu o Márcio – pergunta Anderson.- Tô preocupado – Ele não dormiu em casa.

-O Chuchu, tenho certeza que ele está bem – ri Helen, olhando para Lyara que concorda. Estão conversando animadamente, Márcio chega . Feliz e sorridente.

-Bom dia Picadinhos !!!!

Risadas gerais.

-Onde o senhor estava ? – pergunta Lyara fingindo estar brava.

-Comigo, responde R timidamente, entrando na sala.

- Conta a novidade – diz Anderson e Helen quase ao mesmo tempo.

- Bom gentem, o papo tá bom, mas preciso ir. A farra acabou – diz Edson. – Avião não espera.

-Perá um minutinho Edson, - diz Anderson – Vamos até a praia....

-Fazer o que ? – pergunta Darlan, curioso.

-Vocês já vão ver. – responde Helen.

-Saem todos para a praia. Há um sofá posto na areia.

-R, por favor você pode bater uma foto da gente ? – pergunta Anderson.

-Claro que sim !

Os Picadinhos se posicionam. Anderson e Helen abraçados sentados, Darlan com Lyara no colo na outra ponta. Em pé, André com o Oscar na mão e Edson encostado no outro braço. Márcio, sentado na areia em frente ao sofá, segura Leo III, gato branco de Helen, em seu colo. Sorriem. Fade out.

Na tela aparece:

DIZEM QUE FORAM AMIGOS PELA VIDA INTEIRA E COMPARTILHARAM INCLUSIVE AS CHATICES E DIFICULADES DA VELHICE. DEVE SER FICÇÃO. AMIGOS, NESTE MUNDO SUPERFICIAL EM QUE SE VIVE HOJE EM DIA, NÃO DURAM MAIS DO QUE UM PAR DE ANOS, O QUE PENSAR DIZER ENTÃO DE UMA VIDA INTEIRA.....

Close em uma fotografia antiga em uma escrivaninha de trabalho. A câmera passa para outro porta-retrato, ao lado. É a foto que os picadinhos tiraram na praia. Winck está sentado na cadeira em frente olhando a foto.

-Meus meninos......

Fade Out lento...

FIM


Ao André Amaral, que me inspirou essa HISTÓRIA;

Ao Anderson e a Helen, pelos 10 anos de HISTÓRIA;

Ao Darlan e a Lyara que agora começam uma nova fase da HISTÓRIA;

Ao Edson, que nos mostra sempre a simplicidade da HISTÓRIA;

Ao Márcio, que com os Picadinhos aprendeu a ser o dono de sua própria HISTÓRIA !!!!!!!

(Obrigado por existirem em minha VIDA !!!!! Vocês são os melhores AMIGOS que um cara pode ter !!!!!)

WE WILL SURVIVE !!!!!

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial