sexta-feira, dezembro 17, 2004

Quem um dia foi Rei...


O mistério do mito. Muito já se disse já se escreveu e continuarão dizendo; escrevendo e estudando o assunto. Provavelmente sem se chegar a uma conclusão. O que faz um homem comum se transformar num ídolo, num mito. Pude acompanhar de perto (não muito) exatamente o que é lidar uma entidade mítica. Estou trabalhando a dias na produção do especial de Final de do Roberto Carlos. A gravação do Show foi no Claro Hall aqui no Rio. Acompanhei o processo de produção todo, as loucuras feitas para atender aos mínimos caprichos, a dúvida constante sobre o que seria produzido/gravado no dia seguinte, helicópteros que iam e vinham e depois não conseguiam mais levantar vôo. A maluquice de trabalhar pautado por suuperstiçÕes manias. A visão impressionante de ver uma equipe que trabalha junto a anos, atendendo a entidade de forma precisa e afinada.
Mas de longe o que mais me impressionou foi a disputa por ingressos do show! A procura do público. O que parecia ser um simples detalhe em meio a um processo de produção insano e surreal se tornou o centro das atenções, depois da entidade em si claro. Por pouco meu chefe não enfarta fazendo mapa de distribuição de lugares. Claro que esse especial é um grande trunfo comercial da empresa, claro que existe um monte de “artistas” e “celebridades” querendo aparecer na TV chorando emocionados... Mesmo assim a maior parte dos que buscavam por convites era por conta do Rei mesmo. Uma montanha de gente querendo assistir ao show e querendo levar as mães, tias e avós....Só para ilustrar consegui aos 45 min do segundo tempo um par de convites para um ex-contínuo nosso, que me respondeu por e-mail que eu estava ajudando a realizar o grande sonho da mãe dele. E durante o show não foi diferente. As pessoas emocionadas cantando e chorando e venerando, um ser que é o mesmo a 30 anos, que canta as mesmas músicas, que se veste da mesma forma. Mesmo não gostando, magnetismo é pungente, impossível não se impressionar. O Rei ainda não perdeu a sua magestade.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial