terça-feira, dezembro 27, 2005

CLUBE DO PICADINHO 2054 – 2º. CAPÍTULO

Se o Márcio já reclamou que o primeiro capítulo estava sem gancho, fico imaginando o que ele vai falar quando ler o segundo. Principalmente porque eu não lembro direito como eu tinha resolvido essa questão de ele ser filho da Helena. Vou tentar....

Aliás, como o texto ficou mal escrito e gerou polêmica sobre quais seriam os pais, deixo para o próprio personagem decidir (aqui, o final, você decide!)

Ah... E antes que eu esqueça.... Já teve gente (Darlan) reclamando que eu falei pouco sobre o futuro dele. Calma, calma!!! No roteiro original, tudo era mais explicadinho. Mas, mesmo no original, eu não quis fazer aquela coisa glamour-profissional que o Márcio fez no roteiro dele.

Nada de ministro da Cultura, gente ganhando Oscar, etc... etc... No "meu" futuro, os Picadinhos estarão unidos. E felizes. É o que importa. (tá ok, bem mais ricos, trabalhando bem menos e se divertindo mais). E todos estarão inteirinhos como agora, mantidos como trintões (Já não está de bom tamanho?). Enfim, ao segundo capítulo:


-----------------------------------------------------

- Márcio, você é meu filho, disse Helena (ou Lyara), encerrando o primeiro episódio.

Ele ficava sem entender nada.

Ela e os outros picadinhos começavam a explicar. Na verdade, o Márcio original morreu (desculpa aí, Márcio!). E morreu antes da tal invenção do fim da morte. Aí Helena e Anderson (ou Lyara e Darlan), de tão saudosos que ficaram, resolveram ter um filho!!!! E as novas tecnologias (isso sempre salva na hora de escrever bobagem no roteiro) possibilitavam que você pudesse escolher exatamente como queria o filho.

Não é que os dois (Helena e Anderson ou Márcio e Lyara) quiseram um filho igualzinho ao Márcio? Pra completar, implantaram nele toda a memória recolhida do Márcio anterior, fazendo com que ele fosse praticamente o Márcio original (de vez em quando a memória dava uns problemas, como vimos no primeiro capítulo, mas, em geral, funcionava muito bem).

Aí, todo mundo lembrava que os loucos estavam chegando. Tentavam inutimente desligar as máquinas, mas poucos minutos depois, aparecia o sinal do teletransporte mostrando que três pessoas estavam chegando. Eram André, Edson e Winck (que , se eu não me engano, também estava no Sanatório Califórnia, acho).

_ Estava com saudade dos seus bolos verdes, Helena ­_ dizia Édson (na época da confecção do roteiro, a Helena tinha feito um bolo verde maravilhoso).

Aí, os loucos começavam a falar que tinham trazido dois presentes. O primeiro, era uma máquina que ia mudar a história da humanidade. Mas que o segundo seria mais divertido. E decidiram começar pelo segundo. Ligaram o teletransporte e, em segundos, aparecia ele!

- Não acredito – diz Darlan.

- Ele está vivo? - pergunta Anderson.

Márcio desmaia.

E no teletransporte aparece:

Márcio! (gosto tanto dele que botei dois Márcios na minha história!!!!)

E o segundo capítulo terminava assim. Com um Márcio olhando para o outro Márcio, os Picadinhos chocados e os três loucos babando pelo canto da boca.

Quinta-feira eu vou postar o capítulo final.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial